Sindicato dos Atores de Hollywood oficializa greve

Sindicato dos Atores de Hollywood oficializa greve

Como foi antecipado na manhã desta quinta-feira (13), o sindicato dos atores de Hollywood (SAG-AFTRA) oficializou a greve e marcou o início da paralisação para a meia-noite de hoje. Essa decisão impactará cerca de 160 mil trabalhadores, de acordo com o Hollywood Reporter, e talvez interrompa todas as produções em andamento nos Estados Unidos, já que os roteiristas também estão em greve.

Embora a formalização tenha vindo só pela tarde, a indústria já sente os efeitos da medida. O elenco de Oppenheimer deixou a première do filme em Londres, na Inglaterra, diante da iminência da greve. Antes da exibição, o diretor Christopher Nolan demonstrou apoio aos atores que, segundo ele, já estavam "escrevendo seus cartazes [...], se juntando a um dos meus sindicatos, o dos roteiristas, na luta por compensações justas para os trabalhadores".

Não muito depois, a San Diego Comic-Con comunicou novos cancelamentos. Enquanto alguns estúdios já antecipavam a paralisação, como a Marvel, a Sony e a HBO que anunciaram sua ausência em junho, produções como Good Omens That '70s Show só bateram o martelo nesta quinta-feira.

Antes da greve, o sindicato dos atores e a associação dos grandes estúdios (AMPTP) sentaram-se à mesa para negociar, tendo, inclusive, prorrogado a validade do contrato anterior na tentativa de chegar a um acordo. Contudo, as conversas não foram bem-sucedidas. Na manhã desta quinta (13), representantes do SAG e da AMPTP deram declarações antagônicas à imprensa sobre todo o processo.

De acordo com a presidente da organização Fran Drescher as companhias "alegaram pobreza""Não tinham nada, foi ofensivo". Já o AMPTP afirmou, em nota, ter feito uma boa proposta, incluindo "aumentos de pagamento, de residuais e de aposentadorias"."Uma greve certamente não era o resultado que esperávamos, já que os estúdios não podem operar sem os atores que dão vida às nossas séries e aos nossos filmes".

Os atores de Hollywood não entram em greve desde 1980. A paralisação não só deve barrar as filmagens de muitos projetos que contam com intérpretes filiados ao SAG, como também impedir a participação desses atores em eventos de imprensa para filmes que já estão completos e a caminho dos cinemas.

Com a pressão adicional da greve dos roteiristas, já em curso há dois meses, a maioria dos projetos dos grandes e pequenos estúdios americanos devem ser completamente paralisados até a assinatura de novos contratos. Os dois sindicatos não entram em greve juntos desde 1960.