"Eu avisei e vocês não ouviram": Foi este o alerta que o diretor de O Exterminador do Futuro fez sobre inteligência artificial há décadas

Embora a Inteligência Artificial seja um dos temas importantes da greve de atores e roteiristas em Hollywood, o diretor James Cameron deu sua opinião sobre a ameaça dessa ferramenta tecnológica.

A histórica dupla greve de roteiristas e atores e atrizes do WGA (Writers Guild of America) sob o impulso da SAG-AFTRA (Screen Actors Guild - Federação Americana de Artistas de Televisão e Rádio) contra os estúdios ainda está a todo vapor. Os dois sindicatos defendem uma revalorização dos direitos e das condições de trabalho, um aumento dos salários fixos e residuais, nomeadamente nos conteúdos de streaming e processos de casting menos pesados.

Mas há outra causa que faz com que as personalidades da área reajam enormemente: a Inteligência Artificial. Os dois sindicatos manifestam-se a favor de um enquadramento para a utilização da IA, com regulação ética do uso dos rostos dos artistas, com o seu consentimento, e garantia de remuneração adequada quando o desempenho tecnológico for implementado, mas também contra a geração de scripts por computador.

Tom Cruise havia feito disso uma de suas preocupações quando tentou argumentar com os estúdios e a AMPTP (Aliança de Produtores de Cinema e Televisão) no mês passado, antes da greve. A estrela de Missão Impossível: Acerto de Contas Parte 1 em que os perigos da IA estão no centro da história - de fato participou de uma sessão de negociação com representantes de ambas as partes para tentar encontrar uma saída, sem sucesso.

JAMES CAMERON X INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

Hoje, é outro grande nome do cinema que se manifestou sobre Inteligência Artificial: James Cameron. O diretor de Avatar fez saber que nunca usará essa ferramenta para escrever um roteiro. Em entrevista à CTV News, ele expressou suas dúvidas sobre a capacidade da IA de escrever "uma boa história":

É preciso ser humano para escrever um bom roteiro. Não conheço ninguém que esteja considerando usar IA para escrever um roteiro

Mesmo que ele seja bastante veemente sobre a incapacidade de uma IA de escrever um bom roteiro, ele não leva o assunto de ânimo leve. "Vamos esperar 20 anos, e se uma IA ganhar o Oscar de melhor roteiro, acho que teremos que levar isso a sério", acrescentou.

MAS A PREOCUPAÇÃO DO DIRETOR É OUTRA:

Acho que a militarização da IA é o maior perigo. Acho que vamos enfrentar o que poderia ser o equivalente à corrida armamentista nuclear, e se não trabalharmos nisso, outros o farão, e a situação vai piorar

James Cameron acredita que uma IA será capaz de combater outros computadores tão rapidamente que a espécie humana não será capaz de intervir. "Eu avisei em 1984 e vocês não ouviram", brincou o diretor.

Ele se refere ao filme O Exterminador do Futuro, que conta a história da guerra entre o que resta da humanidade, dizimada por um holocausto nuclear, e as máquinas da Skynet, um sistema de computador controlado por inteligência artificial em 2029.

Seu ator principal, Arnold Schwarzenegger, havia falado recentemente, via People, sobre o assunto em um evento em Los Angeles, evocando o filme de James Cameron:

Hoje, todo mundo tem medo disso, todo mundo tem medo de saber onde isso vai nos levar. E em O Exterminador do Futuro estávamos falando de máquinas se tornando autoconscientes e assumindo o controle. Agora, ao longo das décadas, tornou-se uma realidade. Portanto, não é mais fantasia ou uma ideia futurista. Está acontecendo hoje. É a escrita extraordinária de James Cameron.

 

Após as declarações de James Cameron, outro diretor expressou sua preocupação com a IA. Guillermo del Toro citou a entrevista de seu colega e amigo com esta mensagem no Twitter: "Uma IA que não é regulamentada, que não é verificada, que não é dominada e que é subestimada apenas pela ganância pode ser o último golpe de fracasso antes de sermos controlados".

Embora seja impossível determinar quanto tempo durará a dupla greve de roteiristas e atores, é certo que a Inteligência Artificial continuará sendo um grande tópico de discussão quando novas negociações forem colocadas em prática entre os estúdios e os dois sindicatos.

Fonte: https://www.adorocinema.com/noticias/filmes/noticia-1000035464/