Netflix inicia cobrança por compartilhamento de senhas no Brasil

Netflix inicia cobrança por compartilhamento de senhas no Brasil

Nesta terça-feira (23), a Netflix deu início à cobrança por compartilhamento de contas no Brasil. Os usuários que trocam senhas com amigos ou parentes terão que pagar uma taxa adicional.

Segundo a plataforma, os usuários que compartilham seus perfis em mais de uma residência serão identificados e vão receber um e-mail sobre a nova política.

No conteúdo, a Netflix vai dar opções para resolver a situação, como verificar em quais aparelhos estão conectados, qual perfil terá que pagar a assinatura ou até adquirir um acesso extra por R$ 12,90, valor mensal para cada perfil adicional.

Já faz tempo que a cobrança adicional vinha sendo testada pelo streaming em outros países. Contudo, a iniciativa parece ter vingado e até surtido os resultados desejados.

A Netflix argumentou que as contas são feitas para serem divididas apenas entre membros da família, dentro da mesma residência.

Além de capitalizar os perfis, a ideia do streaming é estimular a criação de novas contas depois de ter perdido uma bela quantia de assinantes.

Portanto, os usuários que querem dividir os serviços terão que desembolsar a taxa mensal, que é um pouco mais em conta do que o pacote mais econômico do streaming (será de R$ 12,90).

Vale lembrar que a opção “Assinante Extra” não será disponível para os pagantes de pacotes oferecidos por parceiros, como operadoras de telefonia ou outras plataformas de streaming. Ainda não está claro qual será a alternativa nesses casos.

Sobre a Netflix

Quando falamos de serviços de streaming, não há como não se lembrar da Netflix, uma das principais referências nesse mercado.

A empresa foi criada em 1997 por Reed Hastings e Marc Randolph e, inicialmente, trabalhava com o aluguel de DVDs por correio para seus clientes.

Apenas em 2010 que a companhia decidiu expandir seus negócios e passou a investir em serviço de streaming. Neste mesmo ano, começou a expansão internacional, com o lançamento da plataforma no Canadá e, em seguida, na América Latina e Caribe.

A partir de 2012, a Netflix começou a produzir conteúdo original, com a estreia da série Lilyhammer. Desde então, uma infinidade de filmes, séries, animações e documentários próprios foram lançados, incluindo produções brasileiras. O documentário em curta-metragem Capacetes Brancos chegou a vencer o Oscar.

Atualmente, a Netflix está presente em quase todos os países do mundo e possui em torno de 190 milhões de assinantes. No Brasil, a assinatura custa entre R$ 18,90 (plano básico com anúncios) e R$ 55,90 (plano premium, que dá direito a quatro telas simultâneas e ultra HD).